sexta-feira, 29 de abril de 2011

Descobrir sem resistir.

Gostaria de ir para algum lugar aonde sentisse aquela sensação, por mais ilusória que seja, sensação de anonimato. Vagar por onde pudesse me libertar de meus próprios limites e imposições, um lugar apenas que  pudesse ser eu mesma, sem me preocupar com o mundo lá fora. Libertar os pensamentos, as preocupações, a rotina e o stress do dia-a-dia. Descobrir a pureza do amor, o gostinho de arriscar, como também descobrir a vida em sua essência. Neste lugar não haveria ninguém para suspeitar dos meus traumas, das quedas, dos medos e dos choros. Sempre corri atrás dos meus sonhos, realizei os meus desejos e decepcionei com os meus próprios erros, contudo, nunca desisti de encontrar a felicidade. Tenho necessidade do novo, não importa o que e como, e sim que seja renovado. Amanhã é outro dia, aprendi isso ontem e exerço isso hoje. Quero coca-cola, cama desarrumada e o seu beijo; Mas também praticar o desapego, acabar com as interrogações que ainda restam, desocupar lugares e filtrar emoções. Eu quero mais! Não é muito, mas o suficiente. Quero viver, sem pensar no amanhã, esquecer um pouco o outro, pensar mais em mim mesma. Quero escrever meus poemas sem versos e rimas, cantar um rock ‘n’ roll, saltar grandes montanhas, nadar na imensidão até à outra margem... Chegar, chegar mais longe, principalmente quando recebera o conselho de parar pelo caminho. Quero conquistar, vencer, desbravar... Este lugar me permitirá muito mais!
Quero apenas descobrir a minha essência, ser eu mesma, sempre!

"Nenhuma luta haverá jamais de me embrutecer, nenhum cotidiano será tão pesado a ponto de me esmagar, nenhuma carga me fará baixar a cabeça. quero ser diferente. eu sou. e se não for, me farei."
Caio F. Abreu

11 comentários:

  1. Viver intensamente, este é o segredo e sempre será! A sensação de liberdade é tão boa, não é mesmo ? *-* E eu adorei a citação de Caio no final. Tão boa quanto teu texto.

    ResponderExcluir
  2. ai as vezes sinto vontade tbm de estar em um lugar onde nem eu sei quem sou.

    lindo espaço.

    ResponderExcluir
  3. Eu mocinha, obrigado pelo comente em meu blog.

    Seguindo...

    Seu texto é bonito e simples e o que mai sgostei de uma siceridade pura e bela.

    Passear e não ver ninguem, ir para esse lugar novo e quem sabe lá nos depararmos com versoes futuras nossas e saber que as decisoesque tomamos foram, de certa forma, as certas.

    ResponderExcluir
  4. Ótimo texto...
    Tbm necessito dessa liberdade tão bem escrita no seu texto...
    ja to te seguindo

    ResponderExcluir
  5. muito lindo o texto! bom demais para refletir...
    parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  6. Ahh lindo *-*
    queria essa liberdade, esse lugar, queria tudo isso *-*
    mas parece tão distante...

    ResponderExcluir
  7. Gostei do texto, me lembra um pouco alguns elementos do arcadismo, como Gufere Urbem. Carpe Diem, Locus Amoenus e Aurea Mediocritas.

    ResponderExcluir
  8. Gostei do texto, me lembra um pouco alguns elementos do arcadismo, como Gufere Urbem. Carpe Diem, Locus Amoenus e Aurea Mediocritas.

    ResponderExcluir
  9. Procurando parcerias. Se tiver afim entre em contato pelo twitter: @BrunaHelayne ou se não me procure em um dos meus 2 blog's
    http://brunahelaynetrechos.blogspot.com/

    http://brunahelayne.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. agente sempre tem essa vontade la no fundo..
    um desejo inquietante por novas sensaçoes..

    adorei o texto..
    tbm gosto muito de caio fernando abreu..ele sabia como escrever..


    Vou te seguir
    Se puder..
    Da uma lida nos meus textos..aceito qualquer critica..

    Abraços..

    ..http://papiando-adoidado.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. tem post O km :)

    passa por láa


    beijoka


    www.medicinepractises.blogspot.com

    ResponderExcluir